O Tarô e a Mitologia Grega – O Papa ou o Hierofante

Por Gabriela Cecato

quc3adron-retratado-mosaico-encontrado-em-edessa-do-sec-vou-vi

Quíron em mosaico

O Papa ou O Hierofante é a quinta carta dos Arcanos Maiores e no Tarô Mitológico é representada pelo Centauro Quíron. Os centauros eram criaturas que tinham a cabeça e o tronco de homem e o restante do corpo de cavalo. Eram também conhecidos, em geral, por seu comportamento grosseiro e selvagem. Quíron, porém, é uma exceção entre os centauros.

Quíron era filho de Cronos e Filira. Para se esconder de sua esposa Réia, Cronos se transformou em cavalo para encontrar-se com Filira e dessa união Quíron nasceu.

Abandonado pelos pais, Quíron sobreviveu graças a imortalidade herdada de Cronos e foi encontrado por Apolo, que se tornou seu pai adotivo. Apolo, então, lhe ensinou um pouco de todos os seus conhecimentos sobre artes, música, filosofia, profecias e outras artes divinatórias, medicina e ciência. Assim, Quíron se tornou um grande sábio, médico, professor e tutor, passando assim a transmitir seus conhecimentos a diversos heróis gregos, como Héracles, Asclépio, Aquiles e Jasão.

Mas como sempre existe um drama em todos os mitos gregos, com Quíron não seria diferente. Algumas fontes dizem que ele estava em uma festa de casamento com outros centauros e estes, meio embriagados, começaram a perseguir todas as mulheres da festa, inclusive a noiva. Houve uma luta entre os demais convidados e os centauros e Héracles, acidentalmente, acertou uma fecha envenenada com sangue de Hidra em Quíron, o que lhe causou uma ferida dolorosa e incurável. Outras fontes contam a versão que Héracles foi até Quíron mostrar sua conquista sobre a Hidra e acidentalmente o feriu com uma de suas flechas envenenadas.

Após esse acontecimento, Quíron se isolou em uma gruta no monte Pelión devido ao seu sofrimento constante, mas mesmo assim não deixou de transmitir seus conhecimentos a todos que o procuravam.

O sofrimento de Quíron acabou quando Zeus disse que libertaria Prometeus quando um imortal abrisse mão de sua imortalidade e fosse para o Tártaro em seu lugar. Com a influência de Héracles, Zeus concordou em aceitar a imortalidade de Quíron em troca da libertação de Prometeus. Assim, Quíron livrou-se de seu sofrimento e em sua homenagem, Zeus colocou no céu a constelação de Sagitário.

o hierofante_mitologico

Tarô Mitológico

Na carta d’O Hierofante do tarô Mitológico podemos ver Quíron na entrada de uma gruta com um pergaminho na mão esquerda, simbolizando o conhecimento e a lei que revelam a vontade divina, já com sua mão direita, Quíron faz um antigo sinal de benção e a luz ao fundo ilumina sua cabeça coroada.

Como todas as cartas até agora, acredito que o mito escolhido representa perfeitamente o Arcano Maior ao qual ele é relacionado. No caso do Papa ou O Hierofante, o significado nos mostra uma pessoa detentora de muitos conhecimentos, iluminada, bom conselheiro e é quem nos faz entender o elo entre nossa consciência terrena e espiritual. É o responsável pela ligação do nosso eu interior com o mundo externo, fazendo com que possamos viver e entender nossa relação com o divino. E, ao contrário das demais cartas que representam esse arcano em outros decks, o centauro nos traz uma ligação com o primitivo por ser, de certa forma, selvagem, que é o que nos faz entender mais ainda os significados individuais dessa carta.

o hierofante_illuminati

Tarô Mitológico

Ao contrário do tarô Mitológico, teremos o Hierofante ou o Papa sempre como uma figura ligada diretamente a religiosidade – com o cristianismo em sua maioria, para ser mais exata.

o hierofante_rider waite

Tarô Rider Waite

No tarô de Marselha e de Rider Waite podemos observar três personagens na carta, dois de costas como se estivessem sendo abençoados e o Papa olhando para frente, segurando a cruz papal, que representa o Pai, o Filho e o Espirito Santo (outros acreditam que cada uma das sete pontas possa representar os sete pecados capitais) e ambos fazendo com a mão direita o símbolo da benção.

No Rider Waite podemos observar a presença de um par de chaves, assim como no tarô Illuminati, o que é uma representação do conhecimento, assim como o pergaminho no Mitológico. No Illuminati também temos a presença da cruz papal e diferentemente dos demais decks, um cordeiro em seu colo, podendo significar a inocência e o sacrifício, a manifestação da presença divina, entre outros.

o hierofante_apokalypsis

Tarô Apocalipsys

E para finalizar o aspecto das cartas, no novo deck de Erik Dunne, o Apokalypsis, a carta d’O Hierofante não está ligada com o cristianismo, mas sim com o budismo. Temos a presença do mesmo sinal de benção na carta do tarô Mitológico e diversas flores de lótus, simbolizando a pureza espiritual.

Agora mudando de lá para cá, os centauros são personagens bem conhecidos por estarem presentes em outros mundos mágicos além da mitologia greco-romana, como em Harry Potter e As Crônicas de Nárnia, por exemplo. No caso de Harry Potter eles aparecem mais no primeiro e quinto livros e filmes, A Pedra Filosofal e A Ordem da Fênix, respectivamente. Pra variar só um pouco, vale a pena conferir!

centauro harry potter

Centauro no Harry Potter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *