O Tarô e a Mitologia Grega – O Mago

Autora: Gabriela Cecato

O Mago é a primeira carta dos Arcanos Maiores do Tarô e no Tarô Mitológico é representado pelo deus Hermes.

Their home is your home too.Hermes é filho de Zeus e da ninfa Maia, a mais jovens das Plêiades1 e conhecida como Mãe da Noite, é o filho da luz e da escuridão. Ainda criança, Hermes saiu de seu berço e roubou um rebanho de gado de seu irmão Apolo, amarrando um ramo de galho nas caudas dos animais e vestindo suas sandálias ao contrário para apagar seus rastros. De volta à sua gruta em Cileno, Hermes criou a lira com a carapaça de uma tartaruga. Nesse meio tempo, Apolo, com seus dons divinatórios, foi para o Monte Cileno atrás de Hermes, onde perguntou sobre o garoto para Maia. Maia mostrou Hermes envolvido em panos dentro de seu berço e com isso Apolo recorreu a Zeus sobre seu rebanho furtado. Zeus, por sua vez, ordenou que Hermes devolvesse os animais roubados, porém quando Apolo viu a lira feita por Hermes, fez uma troca pelo seu rebanho. Pouco depois, Hermes criou a Siringe (flauta de Pã) e mais uma vez fez uma troca com seu irmão Apolo, dessa vez pelo caduceu. Além dessa troca, Apolo ensinou Hermes a arte divinatória. Com isso, Hermes tornou-se o mestre dos quatro elementos, fazendo assim com que fosse possível ensinar aos homens as habilidades da Geomancia, Piromancia, Hidromancia e Aeromancia. Hermes é o mensageiro dos Deuses e o guia das almas no mundo inferior, sua tarefa mais específica (a qual podemos reconhecer na carta O Julgamento).

Na carta do Mago no Tarô Mitológico, Hermes é representado por um rapaz jovem, que está apontando com uma das mãos para cima e outra para baixo. Podemos ver uma mesa de pedra disposta à sua frente com quatro objetos: um cálice representando o naipe de Copas e mostrando o lado sentimental desta carta, uma espada representando o nosso poder mental no naipe de Espadas, o caduceu, varinha mágica de Hermes com duas serpentes enroladas, que representa o naipe de Paus e o equilíbrio, a dualidade entre as coisas e um pentáculo, representando o naipe de Ouros, os bens materiais e a prosperidade.

Mas, afinal de contas, o que a Mitologia Grega nos traz para refletir por esta representação do Mago? Como aprendiz de taróloga que utiliza esse deck, posso dizer para vocês que acredito que dessa forma podemos enxergar melhor o sentido do Mago como Arcano Maior. Hermes é o tipo de pessoa que pode fazer tudo o que quer, pois fica nítido que ele tem ferramentas de sobra para isso e devido às suas tarefas é muito claro que ele é o tipo de pessoa que não deveria esperar as coisas acontecerem, e sim fazê-las acontecer. É o detentor do conhecimento, as possibilidades estão na sua frente e basta somente a ele decidir o que fazer, fato o qual também pode nos dizer um pouco a respeito do lado “negativo” desta carta, que é alguém que não consegue se concentrar em momentos decisivos, por ser, de certa forma, imaturo.

Para saber um pouco mais e se entreter ao mesmo tempo, sugiro o livro (sempre melhor que o filme) Percy Jackson e Mar de Monstros, do autor Rick Riordan. É o segundo livro da saga Percy Jackson e os Olimpianos e mostra de uma forma leve um pouco da infinidade de informações que a Mitologia Grega pode nos trazer. Caso prefira ver o filme, já aviso mais uma vez que não é a mesma coisa, mas vale a pena só pelo fato do ator Nathan Fillion (Castle) interpretar Hermes.

Representações da carta do Mago:

13882132_298272933858662_5207664509665351540_n

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *